segunda-feira, março 04, 2013

Há dias assim

Esforço-me por buscar um lugar de conforto que me resgate deste sentimento em que me afundo e a que chamo tristeza, porque não encontro outro nome para lhe dar. Procuro antes de tudo, e em vão, a causa. Insisto, depois, em afastá-lo. Convoco, por isso, o sol de uma tarde de praia, uma conversa amena, um sorriso aberto, um qualquer momento em que fui feliz. Mas os fragmentos de passado que me assaltam não são felizes, não me trazem o calor e a luz de uma fogueira, a suavidade de uma brisa de um fim e tarde ou o doce perfume de uma madressilva. Talvez por isso esta sombra, que julgo ser um sentimento, teime em ficar como a chuva que, invasora, toma a noite como se fosse algo de definitivo, como se não houvesse, subitamente, outras cores além do cinzento e do negro.

7 comentários:

Dulce disse...

Há dias assim... Mas depois desses hão-de vir outros, diferentes. Sim? Beijinho.

Anónimo disse...

Sim. Às vezes, é mesmo assim que se vai vivendo...

deep disse...

É certo, Dulce. O bom é sabermos que é uma questão de tempo e de paciência. :) Obrigada. Beijinho

Assim é, anónimo. Esta chuva e este Inverno que parece não ter fim não ajudam. :)

Isabel Preto disse...

Não te deixes afundar, nesse vazio de tristeza. Não é fácil, mas temos que enfrentar a tristeza e sorrir.
Beijos.

deep disse...

Isabel, felizmente estes momentos de tristeza são actualmente raros. Penso que estes dias cinzentos, frios e chuvosos, assim como algum cansaço, são os grandes responsáveis.
Obrigada pelo carinho. :)

Beijos

Isabel disse...

Concordo que o tempo e às vezes o excesso de trabalho,nos deixam de rastos, mas os dias de sol que aí estão a chegar, dão-nos vida!
É só mais um bocadinho...
Um beijinho

deep disse...

É mesmo assim, Isabel. A solução é conseguir descansar mais. Obrigada pelo carinho. Um beijinho :)