segunda-feira, janeiro 07, 2013

A vida não é de abrolhos

A vida não é de abrolhos.
É de abr'olhos.

A vida não é de escolhos.
É de escolhas.

Por que me olhas e m'olhas?
Por que me forras a alma
com o relento de um sentimento?

Serei eu a tua escolha?

Abre os olhos e olha,
que eu já me escolhi em ti!


Alexandre O'Neill, Entre a Cortina e a Vidraça, 1972

Sem comentários: