terça-feira, outubro 16, 2012

Há dias

Abraço, Gustav Klimt
em que dávamos tudo por um abraço forte ou pelo calor de uma fogueira.
Há dias, em que desejamos que nos digam, como quando éramos crianças, que já passa e que nos soprem as esfoladelas do coração...
Há dias, em que lamentamos fortemente não ter feito outras opções, não ter seguido outro caminho...

Parece que hoje é um desses dias. :(

1 comentário:

Anónimo disse...

Sim, há dias exatamente assim.