quinta-feira, abril 12, 2012

Também poesia

A vida é uma ferida?
O coração lateja?
O sangue é uma parede cega?
E se tudo, de repente?

Eduardo Pitta

1 comentário:

Mar Arável disse...

Há dias assim

com flores nos lábios