quinta-feira, abril 19, 2012

Long nights

Há, pelo menos, duas noites no ano em que sinto uma vontade irresistível de ficar acordada para além da hora, depois de toda a gente ir dormir e a casa ficar em silêncio: na passagem de ano e no meu aniversário. Nestes dias, preciso de algum tempo para estar sozinha. Não sei se é por ter havido muitas pessoas à volta e precisar de momentos de solidão ou se é por ter experimentado um emaranhado de emoções que preciso de "digerir". 
Na última passagem de ano, levei este hábito tão a peito, que acabei por me enroscar no sofá, a ler e a ouvir música, em frente à lareira e ali fiquei até que as outras pessoas começaram a levantar-se.
Hoje, a certeza de que terei de levantar-me cedo poderia ser motivo suficientemente forte para me empurrar para vale de lençóis, mas, como se percebe, continuo desperta.

2 comentários:

Anónimo disse...

Também me acontece.

deep disse...

:)