segunda-feira, novembro 21, 2011

Mais outono



Se deste Outono


Se deste outono uma folha,
apenas uma, se desprendesse
da sua cabeleira ruiva,
sonolenta,
e sobre ela a mão
com o azul do ar escrevesse
um nome, somente um nome,
seria o mais aéreo
de quantos tem a terra,
a terra quente e tão avara
de alegria.


Eugénio de Andrade

6 comentários:

Mar Arável disse...

O nosso Eugénio

sempre vivo

deep disse...

:)

R. disse...

É um post perfeito. Duas combinações, para mim, insubstituíveis: a beleza do Outono e a inimitável mestria de Eugénio de Andrade.

Uma experiência magnânima :)

deep disse...

Obrigada, R.! Boa semana. :)

Valentim Coelho disse...

Olá,
tem sempre por aqui belas fotos transmontanas. muito bonitas
cumprimentos

deep disse...

Obrigada, Valentim Coelho. O mérito é mais da paisagem do que da fotógrafa. :)