sábado, outubro 29, 2011

Fito estes montes

Fito estes montes,
onde o crepúsculo
é um laivo de sangue,
um eco de xisto...


Procuro, na luz rubra,
um grito de ave,
um corpo em chama
que me restituam a voz
e me devolvam à vida.


Texto e imagens: "deep"

5 comentários:

Virgínia do Carmo disse...

Inspiradores, os nossos montes. Mas só para almas elevadamente "inspiráveis".

Que o grito chegue.

Beijinho grande, Luísa :)

PS: respondi-te lá no meu lugar (obrigada!)

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

E que montes estes dos quais fazem parte as minhas origens...

Agradeço a visita ao Olhar d'Ouro tendo deste modo oportunidade de conhecer este maravilhoso espaço que prometo visitar mais vezes.

Obrigado

Rui

deep disse...

Muito obrigada, Virgínia. Beijinhos

Rui, obrigada pela visita e pelas palavras. Volte sempre. :)

Um óptimo domingo para ambos.

Sofá Amarelo disse...

Com estas imagens a vida ganha novo fôlego...

deep disse...

Sofá Amarelo, pois é!

Obrigada pela visita. :)