sábado, janeiro 08, 2011

Súplica

Agora que o silêncio é um mar sem ondas,
E que nele posso navegar sem rumo,
Não respondas
Às urgentes perguntas
Que te fiz.
Deixa-me ser feliz
Assim,
Já tão longe de ti como de mim.


Perde-se a vida a desejá-la tanto.
Só soubemos sofrer, enquanto
O nosso amor
Durou.
Mas o tempo passou,
Há calmaria...
Não perturbes a paz que me foi dada.
Ouvir de novo a tua voz seria
Matar a sede com água salgada.

Miguel Torga

É só um poema... nada de ideias!

Bom fim-de-semana para quem ainda passa.

5 comentários:

Valentim Coelho disse...

O grande poeta transmontano!
bom fim de semana.

clorinda disse...

Passei, li, e gostei ;)

Bom fim de semana

deep disse...

Obrigada a ambos pela companhia e pelas palavras.

Um óptimo domingo! :)

Virgínia do Carmo disse...

E que lindo poema! Obrigada pela partilha de tão belas palavras!
Excelente fim de semana!
Beijinho :)

deep disse...

Virgínia, partilhar é sempre um prazer.

Obrigada. Um excelente fim-de-semana também para ti. Beijinhos :)