terça-feira, julho 13, 2010

Breve


Breve
o botão que foste
e o pudor de sê-lo.
Breve
o laço vermelho
dado no cabelo.
Breve
a flor que abriu
e o sol mudou.
Breve
tanto sonho findo
que a vida pisou.


                                                                                      João José Cochofel

Sem comentários: