quinta-feira, junho 03, 2010

João Aguiar (R.I.P.)

Sóbrio na escrita, discreto na vida, João Aguiar é um dos escritores portugueses contemporâneos que integra a minha lista dos eleitos. Cheguei à sua obra, há muitos anos, pela  leitura de A Voz dos Deuses, um romance histórico, que tem como figura central Viriato e cujo narrador é um ficcional companheiro do bravo lusitano. Com Os Comedores de Pérolas, O Dragão de FumoA Catedral Verde viajei até Macau, acrescentando-se em mim um fascínio por este território, que nascera na adolescência quando me apresentaram duas portuguesas que vivíam lá. Foi também João Aguiar que me "apresentou" Solitão, o Navegador Solitário, que sucumbiu ao materialismo, depois de uma paixão avassaladora pela professora de Português, que partilhou com ele o seu gosto pela música erudita e pela literatura. Pelas palavras do escritor, revisitei os amores de Pedro e Inês, em Inês de Portugal. Outros títulos da sua obra "dormem" na minha estante. Talvez esteja na altura, numa justa homenagem ao escritor, de os ler.

Que descanse em paz e que os deuses - e os homens - não se esqueçam dele, para que a sua voz não se cale.

4 comentários:

R. disse...

Subscrevo inteiramente estes votos, Deep, e junto-me a esta justa homenagem.

Virgínia do Carmo disse...

Um escritor de referência na nossa literatura, sem dúvida... acredito qu não vá ser esquecido. Mas fico com a sensação de que partiu cedo demais...

Beijinho

PS: gosto do novo visual :)

Ana disse...

Apesar de ter lido muito pouco da sua obra, guardava respeito, enorme por este senhor! fui apanhada de surpresa com esta...
subscrevo tb

deep disse...

Obrigada a todas por partilharem da modesta homenagem.

Virgínia, obrigada.