domingo, março 14, 2010

Sonho domado

(Trás-os-Montes)
Sei que é preciso sonhar.

Campo sem orvalho, seca
A frente de quem não sonha.

Quem não sonha o azul do vôo
perde seu poder de pássaro.

A realidade da relva
cresce em sonho no sereno
para não ser relva apenas,
mas a relva que se sonha.

Não vinga o sonho da folha
se não crescer incrustado
no sonho que se fez árvore.

Sonhar, mas sem deixar nunca
que o sol do sonho se arraste
pelas campinas do vento.

É sonhar, mas cavalgando
o sonho e inventando o chão
para o sonho florescer.

Thiago de Mello

2 comentários:

Valentim Coelho disse...

olá,
os prados por ai parecem estar bem adiantdos. As ervas já estão a florir.
Uma bonita foto transmontana.
Cumprimentos

deep disse...

Olá, Valentim Coelho!
Obrigada.
Por aqui, a Primavera começa a anunciar-se, mas como não tenho tido tempo para ir para o campo, não sei como estão os prados. Na verdade, esta foto tem um ou dois anos.

Fica bem. :)