segunda-feira, novembro 09, 2009

muros

    Sem cuidado nenhum, sem respeito nem pesar, 
    ergueram à minha volta altos muros de pedra.

    E agora aqui estou, em desespero, sem pensar
    noutra coisa: o infortúnio me depreda.


    E eu que tinha tanta coisa por fazer lá fora!
    Quando os ergueram, mal notei os muros, esses.


    Não ouvi voz de pedreiro, um ruído que fora.
    Isolaram-me do mundo sem que eu percebesse. 

           Konstantinos Kavafis

Sem comentários: