domingo, setembro 27, 2009

dos livros e da leitura

Valendo-me dos pontos 3. ("O direito de não acabar um livro.") e 8. ("O direito de saltar de livro em livro.") dos "Direitos inalienáveis do leitor" de Daniel Pennac (in Como um Romance, Edições Asa), decidi suspender a leitura de

por não ter correspondido às minhas expectativas. O conteúdo não surpreende; o estilo é demasiado informal, a roçar a coloquialidade. Apesar disso, não desisto dele. Fica a aguardar outro estado de espírito.

Em "stand-by" fica também

Por nenhum motivo especial. Na verdade, deste li apenas duas ou três páginas, que não foram suficientes para fazer um juízo válido.

A passo de caracol anda a leitura de

de que estou a gostar bastante. A esta altura, a meio das 600 páginas, a empatia com as personagens, a intriga e o estilo do autor é perfeita. Talvez seja esta a razão da minha demora.

Ocupam, desde há dias, o lugar dos dois "suspensos" os títulos que figuram na barra lateral.

De uns e de outros hei-de dar-vos conta um destes dias. Fica prometido.

Sem comentários: