terça-feira, julho 07, 2009

Não compreendo

como é que, depois de tantas campanhas de sensibilização, ainda há pessoas que não aprenderam que é mais rápido, económico (esqueçam o ecológico!) levar os diferentes tipos de lixo a um ecocentro do que esperar pela noite para os depositar em qualquer campo (alheio, está claro!). Mais me espanta que haja pessoas que parecem não ter aprendido a usar caixotes do lixo em casa e que se sirvam do quintal do vizinho como depósito de "restos". No fim da tarde de sexta, quando me dispus finalmente a tratar das árvores e a limpar a erva do quadrado murado a que chamo quintal, deparei-me com diversos objectos "estranhos" – beatas, embalagens de leite, pedaços de metal e de madeira, garrafas de cerveja, uma embalagem de amaciador da roupa, entre outras coisas que não sei nomear -, a quantidade suficiente para encher um saco de 30 litros. Está visto que há macacos que aprendem mais depressa...

5 comentários:

Ana disse...

A desevolução de Darwin...hi hi

SS disse...

não digas que nunca te deram nada! :)

Carlota disse...

Mas que grunhos!

Eduardo Barrento disse...

Que mal agradecida! Os vizinhos oferecem-te prendas e ainda refilas... :)
Bjinhos

Infame da Vileza disse...

Ao descobrir que o outro não lê os pensamentos o dito ser humano soube que poderia fazer tudo desde que não fosse visto. Quem o poderá acusar? Ninguém viu. Esses, que colocam o lixo na calada da noite, são os mesmo que utilizam as casas de banho e as deixam como se um cão ou gato por ali tivesse passado. Sem ofensa para os cães e gatos! Muitos deles certifica-os um canudo mas falta-lhes outro tipo de certidão que não se adquire em lado nenhum.
Bjs