quinta-feira, abril 09, 2009

Às vezes, em dias de luz perfeita e exacta

Às vezes, em dias de luz perfeita e exacta, Em que as coisas têm toda a realidade que podem ter, Pergunto a mim próprio devagar Porque sequer atribuo eu Beleza às coisas.
Uma flor acaso tem beleza? Tem beleza acaso um fruto? Não: têm cor e forma E existência apenas. A beleza é o nome de qualquer coisa que não existe Que eu dou às coisas em troca do agrado que me dão. Não significa nada. Então porque digo eu das coisas: são belas? Sim, mesmo a mim, que vivo só de viver, Invisíveis, vêm ter comigo as mentiras dos homens Perante as coisas, Perante as coisas que simplesmente existem. Que difícil ser próprio e não ser senão o visível! (Alberto Caeiro)
Com votos de Páscoa Feliz para todos!

5 comentários:

isa disse...

Olá menina!!
Feliz páscoa pr ti e pr toda a tua a família!!
Bjns

manuel cardoso disse...

MUITO BOA PÁSCOA!!!!!!!!!!!

vaandando disse...

....boa páscoa ! Com ou sem Caeiro...
as fotografias permitem-me dizer que há beleza no olhar e nas coisas !
Abraço_----
JRMARTO

ana maria disse...

A beleza está nos nossos olhos, no coração com que vemos todas as coisas...


Boa Páscoa!!!

vaandando disse...

COM OS OLHOS POSTOS TAMBÈM NO MUNDO DE JUAN JOSÈ MILLAS , QUE CONHEÇO DE CONTOS E NOVELAS ...
NÂO DESILUDIRÀ!
ABRAÇO_----

__________ JRMARTO