domingo, fevereiro 08, 2009

o eco

(Adão e Eva de Dürer)
Tão tarde. Adão não vem. Aonde iria Adão?! Talvez que fosse à caça; quer fazer surpresas com alguma caça branca lá da floresta. Era p'lo entardecer, e Eva já sentia cuidados por tantas demoras. Foi chamar ao cimo dos rochedos, e uma voz de mulher também, também chamou Adão. Teve medo. Mas julgando fantasia chamou de novo: Adão? E uma voz de mulher também, também chamou Adão. Foi-se triste para a tenda. Adão já tinha vindo e trouxera as setas todas, e a caça era nenhuma! E ele a saudá-la ameaçou-lhe um beijo e ela fugiu-lhe. Outra que não Ela chamara também por Ele. Almada Negreiros, Frisos

2 comentários:

Infame da Vileza disse...

Tanto ruído nas relações amorosas se transformariam em música se soubesses que o eco existe!
Bjs

clorinda disse...

Boa semana
CarpeDiem e Abraço