quarta-feira, novembro 19, 2008

demagogia feita à maneira...

Depois de três horas em reunião com representantes das "altas instâncias", não posso dizer que voltei como fui... No corpo, trouxe o cansaço acumulado de cinco horas de trabalho e de três de demagogia, menos alguns euros no bolso gastos em gasolina e o estômago vazio... Almoços ou lanches de borla ou ajudas de custo só chegam para esses representantes, que vêm a Trás-os-Montes provar a cozinha típica e que, apesar de nos terem obrigado a almoçar em vinte minutos, se deram ao luxo - para isso serve também o estatuto - de nos fazer esperar mais de meia hora. Soluções e respostas para os problemas reais que a "gente miúda" colocou é que não houve respostas...
Demagogia Dão nas vistas em qualquer lugar Jogando com as palavras como ninguém Sabem como hão-de contornar As mais directas perguntas Aproveitam todo o espaço Que lhes oferecem na rádio e nos jornais E falam com desembaraço Como se fossem formados em falar demais Demagogia feita à maneira É como queijo numa ratoeira P’ra levar a água ao seu moinho Têm nas mãos uma lata descomunal Prometem muito pão e vinho Quando abre a caça eleitoral Desde que se vêem no poleiro São atacados de amnésia total Desde o último até ao primeiro Vão-se curar em banquetes, numa social Demagogia feita à maneira É como queijo numa ratoeira Letra e música de Luís Pedro Fonseca Álbum Perto de ti, Lena d’Água 1982

2 comentários:

João disse...

Espero que, pelo menos, tenhas jantado bem e com clama!

Abraços para a terra do pai natal

João

Carla disse...

Isso faz-me lembrar coisas bem actuais. Valha-nos ao menos o calor da lareira, que a demagogia esse levanta calores que a alma arrepia...