segunda-feira, setembro 22, 2008

pau de chuva

Previa-se chuva para sábado, chuva torrencial e trovoada para domingo. Desejei uma e outra - sim, há dias em que anseio pela chuva.
Ontem fez-se anunciar em tímidas e fugazes gotas; hoje chegou, na companhia da também anunciada trovoada, no início da noite. Abri a janela e fui à varanda para poder recebê-la. Deixei que a água me refrescasse o rosto e que o cheiro da terra molhada fosse, gradualmente, perfumando este espaço onde me encontro.
Ainda bem que alguém, ontem, teve a feliz ideia de me oferecer um pau de chuva!
P.S. - Hoje já não vos leio... vou até Vale de Lençóis ouvir a chuva!

2 comentários:

Infame da Vileza disse...

É um dos meus grandes prazeres, cheiro a terra húmida ao som dos céus!
Bjs

vaandando disse...

Que Pena, não nos ouvir hoje....
Ainda não anseio pela chuva , por cá teimou em dar lugar a um sol morno , um prazer apanhá-lo de saída e entrada em casa !
E sem pau de chuva !
Abraço_______________----
José Ribeiro Marto