quinta-feira, agosto 14, 2008

de passagem...

Dai-me um dia branco, um mar de beladona Um movimento Inteiro, unido, adormecido Como um só momento.
Eu quero caminhar como quem dorme Entre países sem nome que flutuam.
Imagens tão mudas Que ao olhá-las me pareça Que fechei os olhos.
Um dia em que se possa não saber.
Sophia de M. B. Andresen, Intervalo II
Continuação de boas férias ou de bom trabalho para todos!

1 comentário:

vaandando disse...

Um belo poema acompanhado de uma bela imagem e de boa música--- um imenso prazer o seu regresso!
Fico!
Cordialmente
JRmarto