quarta-feira, agosto 20, 2008

Aedh deseja os tecidos dos céus

(Trás-os-Montes, Agosto de 2008)

Fossem meus os tecidos bordados dos céus, 
Ornamentados com luz dourada e prateada, 
Os azuis e negros e pálidos tecidos 
Da noite, da luz e da meia-luz, 
Estendê-los-ia sob os teus pés. 
Mas eu, sendo pobre, tenho apenas os meus sonhos. 
Eu estendi os meus sonhos sob os teus pés. 
Caminha suavemente, pois caminhas sobre os meus sonhos. 


William B. Yeats

6 comentários:

eMe-a-eMe disse...

que bonita foto.

deep disse...

Obrigada, eme-a-eme (nova identidade?)! Sejas bem regressada! :)

Anónimo disse...

O poema, mto bonito...
e as 'novíssimas energias renováveis' em força em Trás-os-Montes...;)

Bjis Mtis

rubia

vaandando disse...

belo poema do Yeats acompanhado de uma belíssima fotografia!
cordialmente
JR Marto

CCF disse...

Ter sonhos é um outro modo de se ser rico. Gosto muito do poeta.
Abraço
~CC~

deep disse...

rubia, José Marto, ccf, o poema é, de facto, muito bonito. Este é um dos "meus" poetas!

rubia, o objecto da imagem é uma escultura, mas talvez tenha outra função... catavento?

José Marto, obrigada.

ccf, é verdade: "ter sonhos é outro modo de se ser rico". Perdidos os sonhos, perdemo-nos e perdemos...

Um abraço a todos! :)