quarta-feira, julho 30, 2008

Hoje eu queria adormecer no sono fiel dos vagabundos
E cerrada toda a verdade na ternura isenta das minhas pálpebras
Ser coisa de não ver
E poema de não doer...

António Teves, Nascentes da Voz

4 comentários:

Alecrim disse...

Eu tb queria isso.

deep disse...

:)

ana maria disse...

Às vezes, é preciso!

vaandando disse...

Este poeta , não o encontro por cá , e todavia ...
Cordialmente
Jrmarto