sexta-feira, junho 27, 2008

nada mais


Nada mais
que uma leve neblina

um espaço
por onde a música
se abra

um renque de árvores
sobre o rio

Pouca coisa:
apenas o coração sereno

os olhos e os ouvidos
filtrando o mundo

Luís Serrano, Nas Colinas do Esquecimento

2 comentários:

Anónimo disse...

Nada mais q a Paz? 'Pouca coisa'? Só s for para quem tem demais...

Obrigado pela paisagem... :)

Bjis

rubia

poemarte disse...

...sim , este é um poeta que leio muito , e não só , nas colinas , como as casas pressentida ou entre sonho e abandono.... São muitos anos de escrita, muitos anos , e ainda bem para todos nós , os leitores de poesia....
boa selecção , e bela imagem ! cordialmente
José Ribeiro Marto