sábado, junho 14, 2008

hóspede aquático


Apesar da minha falta de jeito para animais, deixaram ao meu cuidado, durante duas semanas, um pequeno peixe vermelho – ou cor-de-laranja? Claro que tratar de um peixe é muito mais fácil do que tratar de um gato ou de um cão – esses já ninguém se atreve a deixar-mos -, mas muito menos emocionante.
Dantes, embora gostasse, como ainda gosto, de observar peixes, pareciam-me seres com uma existência monótona, incapazes de reacções emotivas. Contudo, tenho-me dado conta, nos últimos dias, que não é bem assim. Afinal, um peixe pode ter reacções de felicidade, de impaciência ou de nervosismo. Já percebi que, quando chego à cozinha, depois de um dia de trabalho ou de uma noite de sono, o peixe manifesta a sua felicidade através de piruetas mais exuberantes, de investidas contra o vidro do aquário ou de mergulhos ruidosos. Se me vê pegar na caixinha da comida, mostra sinais de impaciência e parece ficar verdadeiramente nervoso quando pressente que vou tirá-lo da sua casa para a limpar e para lhe mudar a água.
De vez em quando, surpreendo-me a falar com ele, no tom lamechas que usamos com as crianças pequenas. Será que os peixes gostam que falem com eles?

6 comentários:

Astor disse...

Tive peixes e acredita.. eles não têm memória de 3 segundos!

Mais a mais.. ele já merecia um aquário bem maior!

:)

Alecrim disse...

hão-de gostar... se as plantas gostam, quanto mais os peixes!...

Quando eu for de férias posso deixar-te as minhas gatas para cuidar?
:)

deep disse...

Astor, também já pensei em arranjar um peixe, mas saber que eles morrem facilmente tem-me demovido.
Ele não é grande, a água e o vidro dão a ilusão de que é!

Alecrim, se elas forem calminhas ficarei com elas com todo o gosto!
A minha vizinha de cima tem uma gata que basta ver-me mexer as mãos para atacar e, por vezes, salta do ombro da dona para os meus, cravando as unhas. Confesso que não acho muita graça, fico toda arrepiada!

Bom fim-de-semana para ambos. :)

Carla disse...

Adoro peixes, já tive alguns, o último dos quais se suicidou´: saltou para fora do aquário quando não estava ninguém em casa. É o que dá ter memória de curta duração, lool
Bom Domingo

deep disse...

Carla, este, de vez em quando, dá cada salto que chego a temer que saia do aquário. :)

Obrigada e bom domingo também para ti.

Ana disse...

A sua dona já lhe fez uma visita!!! Agradece à tratadora!
bjocas