segunda-feira, junho 09, 2008

estranho

Há pouco menos de uma hora, dirigi-me ao serviço de urgência. A sala estava vazia... estranho. Feito o registo, sentei-me. Chamaram-me dois segundos depois. A médica que me atendeu, muito nova e estrangeira (brasileira ou de um país de leste, não apurei), balbuciou umas palavras incompreensíveis. Não percebi se pediu que me sentasse. Sentei-me de qualquer forma. Sei - disso tenho a certeza - que não me perguntou nada. Tomei, por isso, a iniciativa de lhe dizer ao que ia. Pegou numa espátula e num aparelhinho (de que desconheço o nome) com uma luzinha para observar as "rabugentas" das minhas amígdalas. Em cinco minutos fez isso e receitou os medicamentos. Deu-me a receita e desviou o olhar para o ecrã do computador. Tive que lhe perguntar se já tinha terminado. Anuiu com um aceno.
Quando saí a sala de espera continuava vazia...

6 comentários:

M&M disse...

os médicos às vezes...
que irritação : (

li no outro dia que já há empresas de trabalho temporário para médicos ( desconhecia); ao que parece, o governo não quer pagar horas extraordinárias aos médicos; como fazem falta, os hospitais recorrem a estas empresas para as horas que têm por preencher; segundo li no quadro com a lista dos médicos de serviço no hospital nem o nome do próprio aparece, mas em vez dele, o da empresa prestadora de serviços.

perante isto, estás a ver.
se o atendimento personalizado já era muito pouco, agora...

e estás melhor?
precisas uma canjinha virtual : )

deep disse...

m&m, infelizmente algo idêntico já me aconteceu com médicos mais velhos, da casa, que me "obrigaram" a permanecer de pé numa consulta e a ir a pé para a sala de radiologia, quando problema era precisamente um pé partido. Nunca sabemos...

Obrigada pela oferta da canjinha e pela preocupação, mesmo virtuais são reconfortantes. Infelizmente, não me sinto melhor, apesar de já ter tomado um dos medicamentos, de ter dormido umas horas e de me ter agasalhado como se fosse Inverno.

Vou dormir de novo... até amanhã!

deep disse...

Aliás, pé torcido... só. :)

Anónimo disse...

Atão q s passa contigo? Além do ataque de melancolite aguda? Estás melhor? Ñ sabia das empresas de temporários p hospitais mas realmente da última vez q fui com a minha mãe ela foi despachada na consulta a 200 Km/h... claro q a sala de espera estava a 0,05 cm/min...

bjis

rubia

deep disse...

Olá, Rubia! Uma amigdalite, vinda sabe-se lá de onde (há dois anos que não ficava de cama), que me pôs verdadeiramente K.O. Descanso e medicamentos arrumaram - pelo menos parece - a questão... também não tive outro remédio!

Beijocas

Duarte Olim disse...

Os bons médicos são assim, têm as salas de espera vazias :):) Tenho cá a impressão que ela estava mais interessada em algo que a internet lhe proporcionava, adivinhem o quê :)
beijos