segunda-feira, junho 23, 2008

embirrações


Irritam-me aquelas pessoas que "acham" sempre alguma coisa sobre tudo, mas talvez não tenham opinião sobre coisa alguma, que apenas 'tiveram nos sítios - será que alguma vez "estiveram" de facto? -, para quem tudo é "giríssimo" e que rematam cada pseudo-explicação com um "tá a ver?", como se os interlocutores fossem estúpidos...

12 comentários:

elsa disse...

É uma espécie que anda por aí, a do "tá a ver"...ou aquela que em tudo o que diz, faz questão de numa ou outra expressão de nos dizerem o quanto são felizes, com famílias perfeitas...como se tivéssemos falhado...pode ser impressão minha, mas ultimamente há um membro dessa espécie que me tem causado...'espécie'!!
Valham-nos as férias que estão a chegar, assim tiramos férias daquelas espécies!!
bjinho

Anónimo disse...

... é verdade , esse »tá a ver» nada mais é do que a a muleta , novo-riquista do »percebes» pequeno-burguês, de quem tem explicações para tudo; mas há ainda , »o sabe» em iniciação de discurso como se toda a sabedoria , emanasse a partir do /a falante, e os outros nada soubessem.... Eu gozo que me farto, com o que me dão a ver , com o que percebo , e com o sabe... ora experimentem lá !
Ah , e há ainda »o vai-me desculpar» que se resume a tudo isto , e se faz com ares de quem arreia a giga e quer fazer-se passar , por pessoa de princípios, e de valores , nomeadamente a sinceridade, como valor supremo , e outros a tudo fossem alheios, è o novo riquismo na língua.... Digam lá... é para rir ou não ... vamos rir e nada de embirrações ....
Cordialmente

José Ribeiro Marto

ana maria disse...

Aqueles para quem tudo é um "hórror" ou "giríiiissimo", não é? Que tratam todos por "você"? Que têm a cabeça mais oca que um balão? Sei... São uma espécie irritante!

Anónimo disse...

Mas, Ana Maria há ainda o derrepentemente, que eu acho extraordinário....
As formas de tratamento , percebo-as perfeitamente de tanto as ter que estudar para as ensinar, e ainda as múltiplas gradações entre tu , você , o nome próprio que ninguém pode imaginar!!!!
Eu sempre atencioso , recolho situações, grande parte delas postiças, «outras naturais« , se natural se puder dizer do que é aprendendido socialmente... Esses também existem , e adaptam-se socialmente às circunstãncias, às vezes falha-lhes o pé , mas a mim nunca....
Se atentarmos bem , temos uma literatura cheia dessa figura que é
a tia ou a empregada que ensina os bons modos ás crianças, e não estou a usar aqui o cliché »tia», existente em toda a parte....
Este devia ser um poste a manter para isso mesmo, falar do que falamos...
Cordialmente
José Ribeiro Marto

pinky disse...

partilhamos da mesma irritação! mesmoooooooooooooo ufa! que nervos!

Anónimo disse...

... e ainda outra minha embirração, esta : -como tu sabes , mais frequentemente , como sabe.... e depois vem a catadupa , a enchente de coisas enciclopédicas ou não , podem até ser teorias , ou excertos que ouviste , leste, não ligaste meia, e apetece-te dizer , cala-te ou cale-se, mas o fulgor é tanto, não há tempo, nem é dada oportunidade de espaço ...
Fica-se cheio , de coisas, mas distintas ... O que serão ?

cordialmente

José Ribeiro Marto

Anónimo disse...

...hoje uma tia verdadeiramente como manda o estereótipo , desgostosa com o prato que queria compor , gritou :
-já não há verdes!!!
- que pena disse a amiga , já não há vegetais!!!!
Claro que ambas se referiam a legumes !
Eu não ouvi, estava tão acabrunhado....
... mas, a empregada que me conhece há muitos anos, disse-me no final do meu muito descansado almoço...
queriam verdes ou vegetais , às vezes só querem verduras...
Não digo , o que lhes chamou , está entendido, e também muito clara a a sua complexidade lexical .
cordialmente

José Ribeiro Marto

deep disse...

O último caso, José Marto, revela bem a variedade lexical da nossa língua. Por isso é tão difícil, por vezes, para alguns estrangeiros integrar tamanha complexidade. :)

Anónimo disse...

Aqui não há complexidade nenhuma , há o nome dos legumes e pronto... o que chamam verduras , verdes , ou... é puro e pobre exibicionismo pseudo-saudável... Será que comem e não sabem o quê , além disso se fossem castelhanas ainda as entendia , onde por exemplo os tomates são verduras.... Vá-se lá saber porquê e a muito chamam hortaliças ....
cordialmente
Jrmarto

Anónimo disse...

Só uma má recordação: trabalhei para uma sra k m tratava por você assim como às duas filhas menores, no meio de tanta educação fui descobrindo q era a mm pessoa q dizia q 'as empregadas domésticas o eram pq ñ tinham conseguido aprender mais nada na vida!? No meio de tanta 'educação' ñ havia o mínimo de 'respeito' verdadeiro pelo próximo...

Bjis

rubia

Anónimo disse...

Horrível , a isso nem conservadorismo se chama, vem antes chama-se ser retrógrado....
Peço desculpe pensei que o comentário tinha desaparecido..Falei nisso no poste anterior.... desculpa tu, ou você, ou minha senhora, pela ordem inverso ... abraço amigo

Anónimo disse...

.... só eu comento e adiciono, está tudo encolhido?
... quando trabalha , e porque às vezes trabalha , no atendimento ao público , para a tia tudo é tipo, qualquer observação que faça que exija comparação é sempre tipo como ou tipo de ... Esta ideia já se está a alastrar...
Outra ideia consiste na explicação de tudo, e mal abrimos a boca , ela passa a explicar-se à exaustão com o seu CORRECTO INTERROGATIVO de CONFIRMAÇÂO, mesmo se não se está a ver um boi da coisa....
Ela está sempre correcta, certa passou à história porque poderá não estar ... Se se pede para repetir , o rosto muda de figura , faz um esforço de rebobinagem , e tudo surge de novo ....
Cordialmente
JRMarto