terça-feira, maio 20, 2008

o que é a beleza?

Depois de ter passado na "casa" da Yashmeen e de ter lido um texto sobre as transformações que a idade opera em nós, ocorreu-me ir buscar à "gaveta" um texto que eu própria alinhavei há dias e que, de alguma forma, se relaciona com o tema.

Pergunto-me frequentemente por que razão alguns homens e algumas mulheres, longe de parecerem estrelas de cinema, anseiam por conquistar alguém que o pareça. Será que procuram compensar, pela beleza alheia, aquela que julgam faltar-lhes? Dar-lhes-á prazer exibir a parceira ou o parceiro como exibem a casa ou o carro que possuem, para que os amigos se roam de inveja?
Dizia-me há tempos, por outras palavras, uma certa menina que o nosso grau de auto-estima é determinante na maior ou menor valorização de atributos físicos, ou seja, quanto mais confiança tivermos em nós próprios e melhor nos sentirmos na nossa pele, menos relevante é para nós o aspecto físico da outra pessoa. Claro que esta condição não nos impede de continuarmos a apreciar um corpo escultural, uma carinha laroca ou uma voz sensual como quem olha para uma obra de arte.
O exterior das pessoas, como as obras de arte, degrada-se, perde frescura e novidade, ao contrário do interior que ganha com a idade... Amar e gostar alimentam-se de outros atributos que a beleza exterior, faltando esses, só por si não compensa.
Mas se quisermos insistir na beleza física, há homens e mulheres belos em todas as idades. Há até aqueles em quem a maturidade apurou certos traços, tornando-se mais encantadores e até sensuais do que na juventude. Para se perceber e integrar esta beleza relativa é preciso ter a alma aberta, mais do que os olhos.

2 comentários:

Yashmeen disse...

Nem mais!! Só me ocorre aquela canção soul dos anos 70: "Sisters are doing it for themselves!"


Temos que acabar com a tirania dos olhos dos outros. Isso começa por não lhes dar grande crédito se o objectivo é apontar defeitos.

Infame da Vileza disse...

Se nos educam a valorizar a carne desde que abrimos os olhos na maternidade é de esperar que sejamos escravos da beleza física! A carne é o nosso cartão de visita, só a experiência nos faz perceber que para além dele há uma empresa com qualidade.
Bjs