sexta-feira, maio 30, 2008

arrumar gavetas

(Pormenor do meu calendário do Advento, oferecido pela prima "holandesa")

Há momentos em que urge dar volta às gavetas da alma e do coração e, com o desprendimento que devemos ter com as roupas puídas ou que deixaram de servir, deitar fora sentimentos e recordações que, além já não terem préstimo – e será que alguma vez o tiveram? -, nos causam mágoa quando inadvertidamente esbarramos com eles. E, antes de as enchermos de novo, é importante que as limpemos e arejemos para que o cheiro a bafio que se impregnou com os anos não contamine o que nelas viermos a guardar.

5 comentários:

M&M disse...

bonito texto.

deep disse...

Obrigada, m&m! :)

Anónimo disse...

Mas ñ podemos deitar tudo fora, mm as más servem para crescer... e ñ voltar a errar... imagem mto bonita!
Bjis
rubia

deep disse...

Sim, tens razão... até as experiências más - por vezes mais do que as boas - devem estar bem presentes em nós para que não voltemos a seguir determinados caminhos, mas também é verdade que não devemos insistir em atitudes, sentimentos e recordações que só nos desgasatam e não nos levam a nada de proveitoso.

Bjs

deep disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.