sexta-feira, março 07, 2008

Os três dias de luto que o município de Huelva decretou pela morte de Mari Luz são válidos enquanto símbolo - de respeito, de solidariedade, da indignação... Mas já não resolvem nada, já não a trazem de volta, nem mitigam a dor que a família sentiu e sente de forma acrescentada - se é possível ser a dor maior - agora.
É lamentável que não tenha havido neste e noutros casos a mesma preocupação e empenho - da comunicação social, da polícia e de todos nós - que mereceu Maddie. Afinal quanto vale uma vida humana?

5 comentários:

Anónimo disse...

nada... nada.... nada....

nem o luto me convence é luto político....
nada .... água que levaste no rio...

que caras lavas?

Astor disse...

e quantos nem sequer são mencionados?

enfim. eu nessa altura viro de canal.

aliás, em minha casa, um dia, o jornal da noite será substituído por um cd de música ou por um filme qualquer.

Yashmeen disse...

A polícia fez o que pôde.. resta descobrir o culpado.

ana maria disse...

Ficamos sem palavras, só um nó na garganta...

Carla disse...

Deep, como concordo contigo. Parece-me que aqui só uma coisa se revela: os Mccan são médicos, classe alta, têm influências a altos niveis. Os pais de Mari Luz não... é o fosso, infeliz, vil, entre os que podem e os que não tem poder para... Fico enraivecida com tanta injustiça.