quarta-feira, março 05, 2008

"As pessoas não são o que parecem."

A frase feita, debitada por uma qualquer personagem de uma qualquer novela de uma qualquer televisão nacional, ouvida enquanto esperava que me vendessem pão, soou-me a legenda para o estado de alma que minutos antes me tomara. Ocorre-me Pessoa: "O poeta é um fingidor (...)"...

3 comentários:

Anónimo disse...

Fui avisado cedo disso , e também de que a arte não é nada ´à vida, mas teimo , teimo em igualar....
É uma teimosia de vida , muito embora a escrita não seja automática , ela no seu labor tem que ser sentida, arrancada ... não gosto de escrita muito castigada , mas temos de a desconstranger tanto quanto possivel!
Criar mundos , criar vida , a morte ou lhe está ligada e morremos todos os dias, ou não é assim e esta sempre a ameaçar-nos ... cordialmente

JRM

Kokas disse...

Prefiro ter a noção egoista que as pessoas são aquilo que fazemos com elas!

AQUELE BJ

Astor disse...

nunca concordei com Pessoa.

ele não era um fingidor.

o poeta não é um fingidor.