segunda-feira, fevereiro 18, 2008

Há dias

em que ocorre citar Régio: "Vem por aqui" - dizem-me alguns com olhos doces, Estendendo-me os braços, e seguros De que seria bom se eu os ouvisse Quando me dizem: "vem por aqui"! Eu olho-os com olhos lassos, (Há, nos meus olhos, ironias e cansaços) E cruzo os braços, E nunca vou por ali...
(Excerto de Cântico Negro)
ou Pessoa- Álvaro de Campos: NÃO: Não quero nada. Já disse que não quero nada.

(...)

Se têm a verdade, guardem-na! (...)

Queriam-me o contrário disto, o contrário de qualquer coisa? Se eu fosse outra pessoa, fazia-lhes, a todos, a vontade. Assim, como sou, tenham paciência!

(Excerto de Lisbon Revisited)

2 comentários:

Nelumbo nucifera disse...

E também existem pessoas para quem esses dias são todos os dias, por imperativo da alma ou força do coração ;) Ou simplesmente porque sim, não importa o motivo mas sim a coragem do espírito sublime que tem a coragem de dizer "Não sei para onde vou, Sei que não vou por aí!" Beijinhos e boa semana :*

Nilson Barcelli disse...

Dois excelentes excertos.
Parabéns pela escolha.

Não é fácil ser do contra... mas é para o poeta, se tiver arte e engenho...

Beijinhos
(não nesse lado, no outro...)