segunda-feira, junho 05, 2006

leituras

Há alguns anos atrás, li, no original, La Familia de Pascual Duarte, do nobel Camilo José Cela. O livro que comecei por ler por obrigação acabou por integrar a minha lista dos "eleitos".
"Hay hombres a quienes se les ordena marchar por el camino de las flores, y hombres a quienes se les manda tirar por el camino de los cardos (...). "
"La mujer que no llora es como la fuente que no mana, que para nada sirve, o como la ave del cielo que no canta, a quien, si Dios quisiera, le caerían las alas (...)."

8 comentários:

Belzebu disse...

Não li mas aceito o desafio!


Quero um táxi para a FNAC!

hehehehehe! Saudações!

boleia disse...

bem, a amostra revela-se muito sabia! Vou adicionar a minha lista de "recomendado" e logo te digo se o encontro em terras americanas!

Nilson Barcelli disse...

Também não li...
E não gosto de ler em castelhano.
Mas registei, pois pelas 2 frases que seleccionaste e pelo que disseste acho que vale a pena.

Coleccionar marcadores de livros deve ser interessante. Não acho nada estranho, mesmo sendo eu um não coleccionador.

Beijinhos.

Rute disse...

Parece-me bom! Como vou a Barcelona no Verão talvez o traga de recordação.

beijos

'Tá Difícil disse...

Eu, ao contrário do que dizia o Nilson, gosto bastante de ler castelhano, mas em voz alta (não muito, claro está :) ) pela sonoridade. Na minha mesa de cabeceira tenho os Doce Cuentos Peregrinos do García Márquez (em castelhano, precisamente).
Também anoto a sugestão.

Beijinhos

deep disse...

Belzebu, eu tb não me importava nada de ter uma Fnac por perto, se bem que nem sempre tem tudo o que se procura. Suponho que podes encontrar a obra traduzida noutras livrarias.
Saudações!

Boleia, é possível que também por aí encontres a obra, uma vez que o autor foi Nobel...
Bjs

Nilson, podes sempre adquirir a obra em Português. Penso que não te arrependerás da leitura, apesar do tema, que aborda sobretudo a morte por crime.
Bjs

Rute, o meu exemplar comprei-o, se bem me lembro, em Zamora ou Santiago, mas, quando tive que a estudar, os meus colegas adquiriram-na na livraria Leitura - muito antes de existir a Fnac!
Bjs

Tá Difícil, sempre que posso, leio as obras de autores espanhóis ou sul americanos em castelhano. Como nunca estudei a língua, por vezes não é fácil entender certas palavras, mas pelo contexto acabo por chegar ao sentido, pelo menos aproximado, das mesmas.
Li vários títulos de Garcia Marquez, mas não o que refere, embora já esteja na minha lista. Se ainda não leu O Relato de Um Náufrago, aconselho.
Bjs

'Tá Difícil disse...

Já li, sim :) e curiosamente, numa viagem marítima que fiz há uns anos atrás. Posso dizer-lhe que, pela proximidade do tema com a experiência que estava a viver naquela altura, o Relato foi para mim como O Perfume do Süskind a nível de sensações.

Um beijinho

deep disse...

Tá Difícil, O Perfume foi também uma obra que me marcou e que considerei verdadeiramente sensorial; recordo, sobretudo, a impressão que me ficou da descrição e relato do início, em que quase era possível sentir o cheiro a peixe.
Beijinhos e bom fim-de-semana.