quinta-feira, junho 15, 2006

irreverência

(Do álbum O Ataque dos Demónios da Neve)

Estas são, de todas as tiras do Calvin, as que prefiro, sobretudo pelo que têm de irreverente. Por vezes, gostaria de perder a auto-censura, esquecer que sou "uma mulher feita", a quem se exige responsabilidade e "aprumo", e portar-me assim, em particular com algumas pessoas.

Descansem, a minha zanga não é convosco!

10 comentários:

alyia disse...

E vão duas

Araj disse...

eu por vezes sou assim...

Por isso é um grande amigo me disse: ou te odeiam ou te amam...

amigona disse...

Ainda bem que não é connosco!!!!

Carriço disse...

Faz isso, sem problemas. Mas, de preferência, em casa! :)

Saudações

Nilson Barcelli disse...

O Calvin é sempre engraçado.
Para que não fiques entupida da próxima vez, e te libertes dessa tua auto-censura", vou dar-te um conselho que uso frequentemente, o qual dá para ser aplicado quase sempre:

Mais vale ficar vermelho uma vez do que amarelo toda a vida

Eu acho que esta frase é minha, mas já a digo há tanto tempo que se calhar esqueci-me de quem era...

Beijinhos e bom fim-de-semana.

boleia disse...

va, manda vir que e' para isso que aqui estamos!
Eu tambem adoro o Calvin!!

Aragana disse...

Ás vezes também tenho dessas ganas!!!
Oh se tenho!

Beijinhos e bom fim de semana!

rute disse...

Ai que bom que era poder fazer o mesmo que ele!...

Dani disse...

Tenho este cartoon no meu telemovel, e sempre q o vejo desato-me a rir!

Uma boa semana!

Dani disse...

Vem ver o meu novo perfil!

(Enviei-te o ficheiro p o teu email, espero q te rias tanto como eu!!!)