terça-feira, maio 16, 2006

(Trás-os-Montes - foto de J. Bento)
tudo será arrumado um dia.
os segredos serão organizados nas indeléveis palavras.
as aves de outrora existirão nas folhas paginadas,
na pele e nos planaltos.
as aves,os pombos, as cegonhas, planarão
dentro da terra e da cinza dos arquivos
José Luís Peixoto, in a criança em ruínas (excerto)
O tempo para "postar", sobretudo para escrever textos mais extensos, ou para ler com a merecida atenção os vossos "posts" é, a esta altura em que o trabalho se acumula, escasso.

7 comentários:

Carlota disse...

Ó Deep, não te preocupes! Põe lá o trabalho em dia, que a blogosfera não azeda de estar à espera! :)
Beijola.

MPR disse...

A vida é feita de ciclos e tempos, há prioridades, sem ressentimentos! :D

Alma de Poeta disse...

Olá, vim aqui parar através dum comentário que deixou num blog.
Se posso lhe dar 1 conselho, não se afaste de vez da net, só o tempo necessário, porque este espaço é muito bonito

disse...

giro!
;)

couvinha portuguesa disse...

Gostei imenso do poema. Sei que é um dos jovens talentos mais promissores da praça poética. E a foto linda tb. Bons trabalhos:)

deep disse...

Carlota, mesmo sabendo que a blogosfera não azeda, tenho pena de não ter mais tempo para me demorar mais. Beijola

Mpr, de facto, o meu tempo não é muito e agora que o trabalho tende a aumentar, emnos ainda.
:D

Vitor Cintra, obrigada pela visita e pelas palavras simpáticas sobre este espaço. Não penso "desactivá-lo", mas nunca serei uma "blogger" muito empenhada.:D

Né, obrigada pelo comentário e pela visita. :D

Cozido à portuguesa, obrigada. Embora ainda muito novo, José Luís Peixoto é já um escritor promissor e de que gosto muito.:)

gala disse...

o tempo é sempre uma luta...sei ke estás por aí...estás bem é o ke interessa.

haja saúde

um beijo *