segunda-feira, novembro 14, 2005

novo(a) ministro(a) da educação precisa-se

Apesar do adiantado da hora, não posso ir dormir sem antes postar um desabafo.
No telejornal da RTP1 de ontem, Judite de Sousa entrevistou a Sra. Ministra da Educação. A entrevista, como sempre que o assunto é incómodo, fez-se de perguntas que conduziram a respostas superficiais. Aliás, desde que este executivo iniciou funções, ainda não ouvi mais que respostas evasivas, contraditórias e ocas de sentido, sobretudo quando saídas da boca da ministra citada. Parece que também ela não tem por hábito estudar a matéria antes dos testes. "Parece-me(...)", "Sim, penso que sim (...), "Não, não tenho ideia (...) são expressões que denotam falta de conhecimento da realidade. A Sra. ministra lembra-me aqueles alunos que, num trabalho de grupo, só assinam e, na hora de apresentar oralmente o trabalho, não têm resposta para perguntas mais complicadas, porque não se envolveram no trabalho desde o início.

Sem comentários: